sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Hoje consegui fugir de cantar no tal ~convite animado~ para o evento que vai ter no trabalho semana que vem. Estou aqui, escondido na minha sala, enquanto os colegas estão no saguão do prédio cantando uma paródia da música mais chata do Roberto Carlos - "É Preciso Saber Viver". Cada um com uma peruca amarela ou um chapéu multicolorido.

(Xô doença eu sei me cuidar, xô doença eu sei me cuidar DESGRUDA DO MEU CÉREBRO, PARÓDIA INFERNAL)

Dei uma olhadinha para baixo, do mezanino do meu andar e me peguei sorrindo... sabe, achei bonita a disposição inclusive daquela colega hiper tímida usando um chapéu de menestrel que as pessoas usam para assistir aos jogos da Copa. Por dois segundos pensei que talvez eu poderia ser diferente e animado e não me importar com o ridículo, mesmo porque é um ridículo controlado, com um objetivo nobre. No terceiro segundo de pensamento me veio a seguinte frase:

"Não, eu não sou assim".

Acho bonito quem é, mas eu não sou.

Um comentário:

  1. Me acontece sempre. Só não decidi se gosto disso ou não.

    ResponderExcluir